quinta-feira, 29 de agosto de 2013

A arte de produzir fome - Rubem Alves: Resumo

A arte de produzir fome
O comer começa com a fome, sem ela o corpo se recusa a comer e é forçado a vomitar. Com isso percebemos que toda experiência de aprendizagem se inicia com uma experiência afetiva. Segundo ALVES “Fome é o mesmo que afeto.” Contudo o pensamento não representa carinho, beijinhos e dengos mais sim “ir atrás” em busca de algo. Portanto o pensamento é a ponte que o corpo constrói a fim de chegar ao objeto do seu desejo.
Um aluno com fome vai despertar a curiosidade, a vontade de ir atrás do “alimento.” Essa vontade será saciada mediante sua fome for alicerçada. Então se o desejo de comer for saciado esse aluno não terá mais o desejo de comer, ou seja, a vontade passa. Esse é o pecado de muitos professores que ensinam as respostas antes que tivesse havido perguntas. Professores que não deixam seus alunos correrem atrás do alimento, que não deixam que seus alunos pensem e por isso sua vontade de comer é saciada antes mesmo que sintam curiosidade.
A curiosidade precisa ser despertada em nossos alunos porquê o conhecimento é extensão do corpo para realização do desejo, conhecimentos que não são nascidos do desejo são como uma maravilhosa cozinha na casa de um individuo que sofre de anorexia.
“saber por saber: isso é inumano...” A tarefa do professor é a mesma de uma cozinheira: antes de dar a faca e o queijo ao aluno, precisamos provocar fome.
Mas de que maneira provocamos fome em nossos alunos?
Na medida em que preparamos aulas significativas, que tenha no contexto a realidade de vida dos alunos. Onde o fator social e cultural esteja inserido.

O que adianta falar de um computador se o aluno nunca viu, ou até já viu e não sabe mexer. Ou mesmo preparar uma aula onde o conteúdo trabalhado esteja sendo aplicado de forma tradicional sem nenhuma motivação. O aluno fora da sala de aula encontra um mundo informatizado, lúdico e cheio de aventuras e se depara numa sala onde encontra uma professora cheia de regras, conteúdos que no momento não possui nenhum valor para sua vida. Para que esse conteúdo tenha um significado para o aluno é necessário que seja primeiro provocado nele à vontade de saber. A curiosidade em conhecer.

Um comentário: