quinta-feira, 29 de agosto de 2013

A arte de produzir fome - Rubem Alves: Resumo

A arte de produzir fome
O comer começa com a fome, sem ela o corpo se recusa a comer e é forçado a vomitar. Com isso percebemos que toda experiência de aprendizagem se inicia com uma experiência afetiva. Segundo ALVES “Fome é o mesmo que afeto.” Contudo o pensamento não representa carinho, beijinhos e dengos mais sim “ir atrás” em busca de algo. Portanto o pensamento é a ponte que o corpo constrói a fim de chegar ao objeto do seu desejo.
Um aluno com fome vai despertar a curiosidade, a vontade de ir atrás do “alimento.” Essa vontade será saciada mediante sua fome for alicerçada. Então se o desejo de comer for saciado esse aluno não terá mais o desejo de comer, ou seja, a vontade passa. Esse é o pecado de muitos professores que ensinam as respostas antes que tivesse havido perguntas. Professores que não deixam seus alunos correrem atrás do alimento, que não deixam que seus alunos pensem e por isso sua vontade de comer é saciada antes mesmo que sintam curiosidade.
A curiosidade precisa ser despertada em nossos alunos porquê o conhecimento é extensão do corpo para realização do desejo, conhecimentos que não são nascidos do desejo são como uma maravilhosa cozinha na casa de um individuo que sofre de anorexia.
“saber por saber: isso é inumano...” A tarefa do professor é a mesma de uma cozinheira: antes de dar a faca e o queijo ao aluno, precisamos provocar fome.
Mas de que maneira provocamos fome em nossos alunos?
Na medida em que preparamos aulas significativas, que tenha no contexto a realidade de vida dos alunos. Onde o fator social e cultural esteja inserido.

O que adianta falar de um computador se o aluno nunca viu, ou até já viu e não sabe mexer. Ou mesmo preparar uma aula onde o conteúdo trabalhado esteja sendo aplicado de forma tradicional sem nenhuma motivação. O aluno fora da sala de aula encontra um mundo informatizado, lúdico e cheio de aventuras e se depara numa sala onde encontra uma professora cheia de regras, conteúdos que no momento não possui nenhum valor para sua vida. Para que esse conteúdo tenha um significado para o aluno é necessário que seja primeiro provocado nele à vontade de saber. A curiosidade em conhecer.

Resumo do Filme Escritores da Liberdade

ESCRITORES DA LIBERDADE: Gênero: Drama. Direção e Produção Richard Lavagranese. Roteiro: Richard Lavagranese e Erin Gruwell. EUA/Alemanha, 2007.



O filme Escritores da Liberdade relata um drama baseado em fatos reais, de uma professora do 1º ano, que leciona na periferia de Los Angeles/EUA. Sua turma composta é por adolescentes que possuem em seu contexto histórico, social, cultural, uma infância frustrada, marcada pelo medo e que cresceram desacreditados na vida, apresentam situações de conflitos entre raças nos bairros pobres de Los Angeles.

O filme Escritores da Liberdade apresenta em três momentos: o primeiro momento uma professora recém-formada demostra a alegria em, finalmente, poder se dedicar a atividade de sua formação, que era  seu sonho. O segundo momento destaca todas as frustrações e desafios nos quais ela passa na tentativa de realizar um trabalho docente significativo. O terceiro e o mais interessante momento enfatizam as conquistas alcançadas com a turma, os frutos colhidos, diante do seu esforço e perseverança.

A professora  Gruwell assume a turma do 1º ano do Ensino Médio, para lecionar as disciplinas de Inglês e Literatura cheia de desejo e de vontade de colocar em prática tudo que aprendeu nos anos de estudo. No entanto, encontra com uma série de problemas: violência, desmotivação, indisciplina e discriminação. A maioria dos alunos vinha de uma condição social violenta, a maioria pertencia a gangues, pertenciam a famílias desestruturadas e, eram  excluídos dentro e fora da escola. 

Com esse histórico, esses alunos sem uma boa perspectiva de vida, tiveram a grande oportunidade de encontrar em sua caminhada escolar uma professora que embora com pouca experiência pelo fato de ter acabado se se formar, mas com bons fundamentos teóricos e, com muita motivação para enfrentar os desafios, buscou dar significado aquela triste realidade.

Inicialmente, Gruwell se depara com problemas de ordem metodológica, visto que o que ela planejava desenvolver não era significativo para a turma, não tinha valor algum na vida deles, o que levava à desmotivação dos mesmos e por conta disso levavam a sérios problemas de indisciplina. Portanto, ela consegue reverter àquela dolorosa realidade buscando novas alternativas, pois era flexível e consciente. Assim, na tentativa de desenvolver um trabalho que se aproximasse da realidade dos alunos, elabora aulas dinâmicas utilizando à música, jogos, a fala dos alunos e a literatura como recursos metodológicos, elevando a autoestima e fazendo perceber a si próprios, a vida e o mundo de maneira diferente.

Após conseguir avanços e despertar à atenção da turma ela decide conhecer a história de vida de cada um de seus alunos. A partir daí passa a trabalhar valores e sentimentos, sensibilizando-os para uma série de questões como: discriminação, preconceitos e tolerância, o que veio a diminuir significativamente a violência na sala de aula, possibilitando uma maior integração dos alunos nas aulas e um olhar diferente diante da realidade vivenciada.

A professora Gruwell também encontra a falta de apoio da direção e coordenação pedagógica da escola, Porém, não se deixa abater e desenvolve propostas pedagógicas inovadoras com a turma, investe em leituras significativas, ou seja dentro do contexto vivenciado pelos alunos  através do projeto literário com o livro “Diário de Anne Frank”. Esse projeto envolvia atividades como a construção de um diário, no qual os alunos escreveriam sobre as coisas boas ou ruins vivenciadas; aulas passeios a espaços culturais; escrita de cartas para a Miep Gies, “a senhora que deu abrigo a Anne Frank”, culminando com uma visita da mesma à instituição de ensino.

Através desse projeto os alunos deram um salto qualitativo no processo de ensino/aprendizagem, passaram a ser construtores de conhecimento e de sua própria história. As produções literárias dos alunos resultaram em um livro intitulado “O Diário dos Escritores da Liberdade”, e foi lançado em 1999 nos Estados Unidos.

Através desse filme, podemos  refletir sobre os fatores que contribuem para indisciplina e a violência na escola; discutimos sobre as atitudes dos professores que venham a contribuir para a melhoria da relação professor-aluno e analisar o papel da escola frente aos problemas de convivência dos alunos no âmbito escolar.

Nesse sentido os fatores que contribuem para a indisciplina e a violência na escola, aponta o filme que as condições sociais e culturais são fatores determinantes, o que ao nosso vê foi muito bem destacado.

No que se refere às atitudes dos professores x aluno o filme mostra que um dos caminhos para que a escola avance, é justamente procurar criar maior possibilidade de discussão e diálogo com os jovens, em prol do desenvolvimento e resgate de valores, em que o respeito à diversidade e a tolerância, sejam vistos como condições fundamentais para se viver .O que foi muito bem enfatizado no contexto das relações entre professor e aluno no filme Escritores da Liberdade.

Nesse contexto vale ressaltar que para que a aprendizagem seja significativa é necessário que haja por parte do professor um estudo das condições de vida que seus alunos levam. Como vivem? De que vivem? Ou seja é necessário que a grade de conteúdo seja aplicada mas de forma significativa. O que adianta o aluno saber fazer contas se ele não utiliza isso no dia a dia. O professor necessita ser mediador da situação e mostrar que ele vai utilizar de contas na hora do troco, da compra etc.

Fazendo uma relação da minha docência com o filme Escritores da Liberdade eu tinha um aluno chamado Joselito que morava em um assentamento. Era um menino muito indisciplina estava cursando o 5° ano do ensino fundamental e o mesmo não sabia ler e nem escrever. Não fazia nem sei nome, a única coisa que fazia era bater nos colegas e roubar a merenda na cantina, um dia depois que levei uma cadeirada dele fiquei intrigada com a situação e fui buscar saber como era a sua vida fora da escola: Descobri que era o oitavo filho o mais novo e que sua mãe era prostituta e levava os clientes para dentro de casa, seu pai era muito brava pois era casado e sabia que a mulher fazia vida para ajudar no sustento da casa. Ele era revoltado com a situação pois não aceitava ver a mãe gemendo com outro enquanto seu pai ficava plantando quiabo. Depois disso comecei a dar mais atenção e carinho para ele, levava tarefas de pinturas para ele e comecei o processo de alfabetização. Em quatro meses ele começou a escrever seu nome, mas seu comportamento ainda variava muito. Pois nos dias que ele apanhava ou via o relatado acima ele chegava na escola nervoso e agressivo nos dias que a mãe não tinha cliente ele chegava sorridente.

Resenhado por Fernanda Elainne Andrade Freire e Creusa Martins Souza

domingo, 11 de agosto de 2013

Roteiro Culto Ecumenico

CULTO EM AÇÃO DE GRAÇA PELA CONCLUSÃO DO
CURSO DE PEDAGOGIA - IESTE

Tema: _________________________________________________________________


·         Abertura – Entrada dos Formandos
·         Cântico de entrada: INSTRUMENTAL kennedy Collection
·         Saudação aos Presentes.

Boa noite a todos. Neste momento único, envolvidos pela realização de mais um sonho, expressamos através desta ação de graças o nosso agradecimento a Deus, autor e consumidor da nossa fé, por tudo o que tens feito por nós. Obrigado pela Presença de todos.

Convite aos Formandos:
1.    Cristiane Lago Souza Froes
2.    Damiana Bastos Pereira
3.    Edinê Barros Lima
4.    Elaine Vieira do Rosário
5.    Eliane de Oliveira Nascimento
6.    Eliene Rodrigues Nascimento
7.    Fabricia de Souza Xavier
8.    Fernanda Elainne Andrade Freire
9.    Gilcélia Souza Nogueira
10. Josenilda Oliveira Santos
11. Laura Soares de Brito
12. Lindiane Soares  de Brito
13. Luciene Guedes Lopes
14. Luiz Humberto Souza Pires
15. Luzinete Oliveira Matos
16. Maria Luiza dos Santos Novaes
17. Noel Matos Santos
18. Rita de Cassia Costa Santos
19. Simone Santos Queiroz
20. Soraia Santos Macedo
21. Vera Lúcia Alves Froes
22. Vilma Carneiro Moreira


COMPOSIÇÃO DA MESA

·         Convidamos para compor a mesa o representante da Igreja Evangélica. ____________________________________________
·         Convidamos também para compor a mesa o representante da Igreja Católica. LUIZ CLAUDIO MENEZES

·         Momento de Louvor: Por tudo que tens feito


Ciclo de Pregações: (Anunciar os Palestrantes na ordem acima).

MENSAGENS

HOMENAGEM A DEUS (ELIANE OLIVEIRA NASCIMENTO)

Desde o início da nossa caminhada, tu estavas conosco.
Dias e noites se passaram. Vitórias foram conquistadas.
Obstáculos foram superados. Amizades foram criadas.
Conhecimentos foram adquiridos.
Senhor, agradecemos por este momento que foi tão sonhado e aguardado com paciência, trabalho, dedicação e até mesmo com cansaço e desanimo, mas acima de tudo com confiança e esperança. Uma esperança que moveu todos os esforços para sermos pessoas melhores, na garra, na coragem e principalmente na humildade em reconhecermos nossas fraquezas.
Mas passo a passo, o teu incondicional amor nos preencheu de segurança e força para suportarmos e enfrentarmos todas as dificuldades dos nossos caminhos. Graças á vossa imensa bondade, hoje usufruímos dessa valiosa vitória, que nada mais é do que obra da tua presença em nossas vidas. Por  isso expressamos a nossa gratidão e nossas sinceros agradecimentos pela tua terna e inesgotável fidelidade.

  HOMENAGEM AOS PAIS (LUIZ HUMBERTO SOUZA PIRES)

De vocês recebi o dom da VIDA. Já por isso seria infinitamente grato.
Mas, vocês não se contentaram em presentear-me apenas com ela.
Revestiram minha existência de amor, carinho e dedicação. Abriram a porta do meu futuro, iluminando o meu caminho com a luz mais brilhante que puderam encontrar: O ESTUDO. Trabalharam dobrados, sacrificaram seus sonhos em favor dos meus, não foram apenas pais, mas amigos e companheiros mesmo nas horas em que meus ideais pareciam distantes e inatingíveis. Muitas foram às vezes em que meu cansaço e preocupações foram sentidos e compartilhado por vocês, que sempre me incentivaram a prosseguir. Hoje procuro encontrar entre as palavras àquela que gostaria que seus corações ouvissem. E só encontro um simples e sincero: OBRIGADO! Obrigado meus pais pela compreensão quando me distanciei da família, obrigado por tudo o que fizeram por mim, sem que eu ao menos soubesse. Obrigado pelo sonho realizado, em que me transformo de estudante a profissional, e, sobretudo, obrigado pela lição de amor que me ensinaram durante toda minha vida!!!

HOMENAGEM AOS QUE AMAMOS (DAMIANA BASTOS PEREIRA)

Àqueles que estiveram conosco a todo o momento nesta caminhada. Aos maridos, esposas, filhos, irmãos, namorados e demais parentes, pelo incentivo e apoio.
Nossa gratidão!
Nessa eterna lembrança aos amigos e colegas que vibraram conosco durante estes anos de vivência universitária. Movidos por esses “amores” tudo ficou mais fácil, menos complicado. Queremos compartilhar com vocês... Pessoas tão especiais, os méritos desta vitória que também são suas.






MÚSICA: Posso tudo naquele que me fortalece


HOMENAGEM AOS AUSENTES (ELIENE RODRIGUES NASCIMENTO)

      Você partiu deixando um imenso vazio. S e agora conquisto mais uma vitória, é porque um dia esteve ao meu lado e me ensinou a seguir pelo bom caminho. Hoje, especialmente, a saudade é mais forte, mas a lembrança de sua voz amiga, de seu sorriso, de seu abraço, realimenta o amor que jamais se apagará do meu coração.
Sei que estará sempre ao meu lado e, neste momento, sinto seu peito pleno de orgulho e seus olhos banhados de emoção. Sinto sua presença, ouço seus aplausos. Poderia dizer-lhe tanta coisa, mas me calo. Só o silêncio pode dizer o que sinto um amor enorme e saudades!


HOMENAGEM AOS MESTRES (JOSENILDA OLIVEIRA SANTOS)

      Aos queridos mestres que nos convidaram a voar caminhos do conhecimento, mesmo sabendo que este voar dependeria dos objetivos de cada um de nós.
Portanto, agradecemos a cada um de vocês por cada nova aprendizagem construída, pelas ideias compartilhadas contribuindo para que nos tornássemos mediadores do conhecimento em prol de uma sociedade igualitária.
Enfim, obrigado aqueles professores que foram rígidos e até mesmo impacientes, com as limitações e diferenças de cada um, isso também serviu para nossa formação, portanto obrigado por nos convencerem que éramos melhores do que suspeitávamos, pois a cada novo obstáculos vencido nos sentíamos mais capazes.
Há também os que foram amigos, porém sem deixar de lado o compromisso com o seu papel, pois ser mestre vai muito além de estabelecer regras e obstáculos, ser mestre é possibilitar o crescimento, tendo como princípio o respeito ás singularidades presente numa sala de aula. Por tudo isso, obrigado! Vocês são pessoas dignas de todo carinho e admiração. E uma lição ficou... Os verdadeiros mestres não dominam, inspiram!




HOMENAGEM AOS FUNCIONÁRIOS (GILCÉLIA SOUZA NOGUEIRA)

            No fim percebemos que a jornada seria muito mais difícil sem a ajuda daqueles que estiveram ali, muitas vezes coadjuvantes, mas sempre presentes. Como podemos esquecer os momentos de visita à secretaria, para realização da matrícula, para ver as notas, até mesmo para conversar, esquecer os problemas ou dar risadas. Como podemos esquecer os momentos em que precisamos do projetor de vídeo. Agradecemos aos funcionários Do IESTE que estiveram do nosso lado, para compartilhar nossas angustias ou para comemorar nossas pequenas vitorias até chegarmos a este momento, tornando-se, parte desta jornada.

MÚSICA: LUGAR DE ADORAÇÃO EM VIDA

HOMENAGEM AOS COLEGAS (Laura SOARES DE BRITO)
O mesmo sonho nos uniu. Éramos desconhecidos e, por nossas afinidades, com o passar do tempo, formamos nossas “panelinhas”, nos tornamos colegas e “amigos-irmãos”. Enfrentamos juntos nossos medos e anseios, foram lágrimas e sorrisos, dores e vitórias. Muitos desistiram e nos deixaram ao longo da jornada e outros chegaram para nos fortalecer na batalha. Hoje, nós agradecemos pelas horas, dias, meses e anos de estudo pesado, e coroações de nossas conquistas! Com nosso convívio aprendemos muito, nos moldamos. Durante o curso criticamos, choramos, discutimos, dividimos alegrias e experiências. Como poderíamos ser pessoas melhores, se não houvesse alguém a nos apoiar no momento certo? Como poderíamos chegar ao fim dos desafios, se não estivéssemos um ao lado do outro? Agora, cada um seguirá o seu caminho. Nosso abraço carrega a alegria pela vitória e a tristeza pela despedida. Que Deus nos permita levar para toda a vida os colegas e amigos que nasceram de nossa convivência. Hoje o que de início nos uniu, irá nos separar, mas a saudade ficará como prova de que tudo valeu a pena. Parabéns a todos! A vitória é nossa!




Mensagem Musical: PACIENCIA DE LANINE.

·         Rosas aos formandos
·         Cristiane Lago Souza Froes
·         Damiana Bastos Pereira
·         Edinê Barros Lima
·         Elaine Vieira do Rosário
·         Eliane de Oliveira Nascimento
·         Eliene Rodrigues Nascimento
·         Fabricia de Souza Xavier
·         Fernanda Elainne Andrade Freire
·         Gilcélia Souza Nogueira
·         Josenilda Oliveira Santos
·         Laura Soares de Brito
·         Lindiane Soares de Brito
·         Luciene Guedes Lopes
·         Luiz Humberto Souza Pires
·         Luzinete Oliveira Matos
·         Maria Luiza dos Santos Novaes
·         Noel Matos Santos
·         Rita de Cassia Costa Santos
·         Simone Santos Queiroz
·         Soraia Santos Macedo
·         Vera Lúcia Alves Froes
·         Vilma Carneiro Moreira


Enquanto os Formandos entregam as Rosas:

MÚSICA: A marca da vitória

Agradecimentos: VILMA CARNEIROMOREIRA (Aos presentes, pais, palestrantes, mestres, coral e aos Formandos).

         Nós somos imensamente gratos a todos que nesta noite compartilham conosco a alegria de concluirmos uma etapa de nossa caminhada profissional. Citar nomes poderá nos fazer correr o risco de por ventura omitir alguém. Por este motivo queremos agradecer a todas as pessoas que de forma direta ou indireta foram coadjuvantes essenciais para concretização deste momento, assim a todos:  familiares, amigos, palestrantes, coral, mestres, colegas... enfim a todos  o nosso muito obrigado.


MENSAGEM FINAL (ELAINE VIEIRA DE ROSARIO)

      Percorremos um longo caminho até aqui. Sabíamos que chegaria o dia final. E este dia chegou. Olhar para trás, após uma longa caminhada pode fazer perder a noção da distância que trilhamos. Mas, com alegria sentiremos saudades e lembraremos o quanto nos custou chegar até aqui.
Hoje, temos a impressão de que tudo começou ontem. Porém, o tempo passou e não somos mais os mesmos, somos mais condescendentes, mais parceiros, mais maduros e, sobretudo conhecemos mais uns aos outros. E é por esse motivo que dizer adeus se torna doloroso... Digamos então, até breve!
“Se em horas de encontros pode haver tantos desencontros, que a hora da separação seja tão somente, a hora de um verdadeiro, profundo e coletivo encontro. De tudo ficarão três coisas: a certeza de estar sempre começando, a certeza de que é preciso continuar e a certeza de ser interrompido antes de terminar. Fazer da queda um passo de dança; do medo, uma escada; do sonho, uma ponte; da procura, um encontro”. (Fernando Sabino)


CONFRATERNIZAÇÂO DOS FORMANDOS: Tempo de festa (Diante do Trono)

Roteiro Colação de Grau

 

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SOCIAL E TECNOLOGICO –
CERIMONIAL DE FORMATURA EM PEDAGOGIA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SOCIAL E TECNOLOGICO – JEQUIÉ/BA

Mestre de Cerimônia: Marcio Lima

Senhores e Senhoras, boa noite!
O Instituto de Educação Social e Tecnológico sente-se honrado com sua presença nesta solenidade de Colação de Grau do Curso de Pedagogia em Jequié-BA.

Para compor a mesa de Hora desta Solenidade convidamos:

1.     IImº Sr. Diretor Geral do IESTE –Dr. Francisco Carlos de Aguiar Neto.

2.     ILUSTRISSIMO SENHOR - ELIEzER PEREIRA DA SILVA FILHO
3.     ILUSTRISSIMA SENHORA – ELIEGE RODRIGUES CARNEIRO
4.     SECRETARIA- ALEXANDRA

MC. Neste instante solicitamos ao diretor geral do IESTE- Francisco Carlos de Aguiar Neto, que proceda ao termo de abertura da seção solene de colação de grau da turma de PEDAGOGIA. 2009.2

5.     Nome da Turma – Francisco Carlos de Aguiar Neto.
6.     Patrono – Eliezer Pereira da Silva Filho. (Fiim)
7.     Paraninfo – Eliege Rodrigues Carneiro.
8.     Amigo da Turma – Fernanda Elainne Andrade Freire.


M.C Senhores e Senhoras temos a satisfação de convidar para ocuparem os seus lugares neste templo, os Concluintes em Pedagogia.

Convido a todos a ficarem de pé para entrada dos formandos em Administração com os seus padrinhos. ENTRADA MÚSICA KENNEDY COLLECTION (INSTRUMENTAL)

1.     Cristiane Lago Souza Froes
2.     Damiana Bastos Pereira
3.     Edinê Barros Lima
4.     Elaine Vieira do Rosário
5.     Eliane de Oliveira Nascimento
6.     Eliene Rodrigues Nascimento
7.     Fabricia de Souza Xavier
8.     Fernanda Elainne Andrade Freire
9.     Gilcélia Souza Nogueira
10.                     Josenilda Oliveira Santos
11.                     Laura Soares de Brito
12.                     Luciene Guedes Lopes
13.                     Luiz Humberto Souza Pires
14.                     Luzinete Oliveira Matos
15.                     Maria Luiza dos Santos Novaes
16.                     Noel Matos Santos
17.                     Rita de Cassia Costa Santos
18.                     Simone Santos Queiroz
19.                     Soraia Santos Macedo
20.                     Vera Lúcia Alves Froes
21.                     Vilma Carneiro Moreira


 MC. Pedimos a todos que continuem de pé para execução do Hino Nacional.



     MC. Dando seguimento a essa solenidade convido a aluna ­– Gilcélia Souza Nogueira oradora da Turma.

MC. Convido o Formando Cristiane Lago Souza Froes para fazer o requerimento em nome da Turma.

Eu Cristiane lago Souza Froes venho requerer ao ILMº Diretor do IESTE- Dr. Francisco Carlos de Aguiar Neto a Colação de Grau dos Concluintes em PEDAGOGIA – DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SOCIAL E TECNOLÓGICO TURMA 2009.2

MC.  Convido a aluna Fabricia de Souza Xavier para ler o juramento da Turma.
Juramento
PROMETO NO EXERCICO DA MINHA PROFISSÃO, ENFRENTAR OS DESAFIOS QUE A EDUCAÇÃO ME PROPÕE, COM CRIATIVIDADE, PERSERVERANÇA E COMPETENCIA, BUSCANDO NOVOS CAMINHOS PARA O SUCESSO EDUCACIONAL.
Acrescentar fala de Dr. Francisco Carlos de Aguiar Neto

 (Convido o(a) formando (a) em PEDAGOGIA ....para colar o grau)

1.     Cristiane Lago Souza Froes
2.     Damiana Bastos Pereira
3.     Edinê Barros Lima
4.     Elaine Vieira do Rosário
5.     Eliane de Oliveira Nascimento
6.     Eliene Rodrigues Nascimento
7.     Fabricia de Souza Xavier
8.     Fernanda Elainne Andrade Freire
9.     Gilcélia Souza Nogueira
10.                     Josenilda Oliveira Santos
11.                     Laura Soares de Brito
12.                     Luciene Guedes Lopes
13.                     Luiz Humberto Souza Pires
14.                     Luzinete Oliveira Matos
15.                     Maria Luiza dos Santos Novaes
16.                     Noel Matos Santos
17.                     Rita de Cassia Costa Santos
18.                     Simone Santos Queiroz
19.                     Soraia Santos Macedo
20.                     Vera Lúcia Alves Froes
21.                     Vilma Carneiro Moreira

MC. Convidamos os professores Soraya Farias de Assis e Wagner Rocha Galvão para ler o perfil da turma.

MC. Momento entrega das placas aos Homenageados.

·        Convidamos a Formanda- Rita de Cassia Costa Santos para Homenagear a Profª– Eliana Brandão caribé.
·        Convidamos o Formanda- Fabricia de Souza Xavier para Homenagear o ProfºGiuliano Pablo Almeida Mendonça
·        Convidamos a Formanda- Cristiane Lago Souza Froes para Homenagear a ProfªSoraya Farias de Assis
·        Convidamos o Formanda- Luzinete Oliveira Matos Homenagear
·        a ProfªVeronica da Silva Barbosa
·        Convidamos a Formanda- Simone Santos Queiroz para Homenagear o ProfºWagner Rocha Galvão
·        Convidamos o Formanda- Vera Lúcia Alves Froes para Homenagear o Patrono - Eliezer Pereira da Silva Filho. (Fiim)
·          Convidamos a Formanda Maria Luiza dos santos Novaes para Homenagear      o Paraninfo- Eliege Rodrigues Carneiro
·        Convidamos a Formanda- Edinê Barros Lima para Homenagear o Amigo da TurmaFernanda Elainne Andrade Freire
·        Convidamos o Formanda- Fernanda Elainne Andrade Freire para Homenagear o Nome da Turma– Dr.  Francisco Carlos de Aguiar Neto

MC. Com a palavra a paraninfo – Eliege Rodrigues Carneiro.
MC. Com a palavra o Patrono- Elieser Pereira da Silva Filho. (Fiim)
MC. Com a palavra o amigo da Turma- Fernanda Elainne Andrade Freire
MC. Com a palavra o nome da Turma – Dr. Francisco Carlos de Aguiar Neto para fazer o pronunciamento e ao mesmo tempo o encerramento da solenidade.


Declaro encerrados os trabalhos desta Sessão Solene de Colação de Grau da Turma de Formandos do Curso de Pedagogia do Instituto de Educação Social e Tecnológico.



MC. Habilitados legalmente pelo diploma e serviço pelo patrimônio de conhecimento que assimilaram, é aguardado da parte dos senhores e graduados em compromisso de participação ativa, ética e capaz, com vistas ao desenvolvimento técnico cientifico e a melhoria da qualidade na educação e vida, fiquem atentos à nobre tarefa que lhes foi confiada. É com base nesse pressuposto que o IESTE– Instituto de Educação Social e Tecnológico tem a satisfação de apresentar à sociedade aqui representada, os mais novos Pedagogos.

MÚSICA DE CONFRATERNIZAÇÃO: A GARE FILER