quarta-feira, 28 de março de 2012

Resumo do filme: " Como estrelas na terra"

Como estrelas na Terra

O filme Como estrelas na terra dirigido por Aamir Khan, na India é muito lindo pois conta a história de um menino que enfrenta problemas na escola, tanto intelectual, quanto social.
Ishaam é o nosso protagonista, e no filme sobre de dislexia. “Doença” na mente. Onde não consegue ler e nem escrever corretamente. 
O filme começa mostrando como funciona a mente, de uma pessoa que sofre da dislexia. Mostra também que esse pessoa possui um raciocínio lento e se distrai com facilidade. Geralmente não acompanha a rotina e esta sempre dependente de outra pessoa, apesar de não ter um bom convívio social.
Ishaam estudava em uma escola tradicional, onde os professores seguiam todas as regras do tipo: Arrumação, pontualidade, castigos e etc. Uma das coisas que mais me chamou atenção foi que os professores não estavam preocupados se os alunos aprendiam, não se preocupavam de planejar algo diferente, tudo era sempre repetitivo e sempre com rotinas. Então, Ishaam sofria pois não conseguia seguia todas essas informações, e com isso sofria muito.
Um dia ele resolveu sair da escola depois de ter passados por algumas humilhações, e foi para rua, andou sozinho e se sentiu livre, mas precisou da ajuda do irmão para esconder o acontecido. Mas logo seus pais descobrirão. E diante de tantas broncas e reclamações que chegavam da escola seus pais resolverão mandar Ishaam para um colégio especial, onde pudesse ser disciplinado, pois na concepção dos professores, diretores e pais, o que Ishaam tinha era indisciplina.
Logo seu pai tomou todas as providencias, e ao levar Ishaam ao colégio ele sofreu muito, pois achou que estava sendo abandonado. Ishaam sofreu, mas também começou a se virar sozinho. Ficou dias chorando, não atendia aos telefonemas da mãe ou quando atendia não respondia nada, não desenhava mais, sendo que isso era o que mais gostava de fazer.
Certo dia o professor de artes precisou ser substituído e em seu lugar chegou um professor totalmente diferente do que aqueles que os garotos do colégio estava acostumado ver, suas aulas eram animadas, diferentes e sempre procurando entender os alunos. Era o tipo de professor que não seguia o tradicional. Sua primeira aula foi bem diferente mas não conseguiu chamar atenção de Ishaam. Ele ficou a aula toda de cabeça baixa e não desenhou. Isso chamou a atenção do professor que foi estudar o caso dele. E pode perceber que Ishaam era especial. Que não escrevia porque tinha problemas e com isso se prontificou a  ajudá-lo, pedindo licença ao diretor, que custou a acreditar.
Mais ele conseguiu segundo passo foi pedir e avisar a família qual era o problema de Ishaam. O pai não acreditou muito, mas a mãe ficou com muito remoço. Pois toda mãe é mãe.  
Com isso o professor começou um trabalho extra classe, e o melhor diferenciado. Todo material era grande e sempre concreto, nunca mostrou nada abstrato. Demorou um pouco mas Ishaam conseguiu. Um fator muito importante foi quando o professor lançou um concurso de pintura pois ele sabia que o vencedor seria Ishaam, pois ele era muito bom, tudo que ele aprendia ele desenhava.
O concurso aconteceu e Ishaam ganhou, Ele começou a sentir-se seguro e o mais importante foi o professor que passou tudo isso para ele.
Quando ele se sentiu o mais fraco dos fracos, o mais abandonado de todos, o professor estava ali para mostrar-lhes que era muito importante e foi essa confiança que vez com que Ishaam aprendesse.
O filme é muito lindo, e fez-me chorar o tempo todo. Pois toca fundo no nosso coração quando ao mostrar o livrinho que desenhou de sua família aos poucos ele vai se afastando. Quando ele ganha e vai abraçar o professor, quando seus pais o deixa e ele fica só e olhando o carro se afastar. Na hora que ele se tranca no banheiro e começa a se bater.
Veja só como podemos observar o que se passa na mente de uma criança, eu mesma sou mãe e muitas vezes não consigo entende-los. Não tenho paciência, não brinco com eles, e não dou a atenção devida. Sei que não estou a todo tempo dando apoio aos meus filhos por conta de trabalho, mas quando penso nesse filme me vejo na mesma situação. Mesmo não tendo deixado meus filhos em lugar algum, senti que eles estão abandonados. Mesmo estando em casa a todo tempo, não sou eu que acompanho as tarefas deles, e logo não acompanho o desenvolvimento também. Vejo nesse filme o quanto estou errando e penso em concertar, mas também não sei por onde começar.
Digo toda vez que me recordo deste filme que já assistir umas quatro vezes que toda mãe, professor e pedagogo que assistisse não agiria da mesma forma. Hoje ele conseguiu mudar alguma coisa em mim e sei que o longo da vida vou mudar mais. Esse filme é um exemplo de vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário